600 DIAS...

terça-feira, maio 03, 2016




Oi Gurias e Guris!


Nos comentários do último post sobre a comemoração dos meus 365 Dias de “recuperada” alguém pediu que eu contasse o que havia acontecido...
Como estava sendo cada vez mais difícil relembrar tudo o que me levou ao fundo do poço, eu apenas comemorava o que veio depois disso evitando voltar a contar aquela história toda que me fez criar o blog pra desabafar e contar como “ressuscitei” de certa forma...
Mas o comentário me fez pensar que quem conheceu o blog agora, e não viu todo aquele baixo astral do início, deveria saber os motivos de tal contagem.

Que tenho depressão, muitos já sabem pois volta e meia falo disso, mas da minha pior fase - a depressão profunda - que se deu por conta de uma frase maldita, só quem acompanha o blog desde o início tem conhecimento.

Meu casamento estava caindo na rotina, tínhamos dois filhos, estávamos trabalhando (eu de manhã, ele à noite) e as coisas já não eram mais as mesmas, financeiramente falando e na relação homem-e-mulher nem se fala!

Eis que devido alguns sintomas, dou-lhe a notícia de que possivelmente viria o nosso terceiro filho (hoje Manuela já tem 3 anos). Tal foi a minha surpresa e indignação quando ele disse:
- Pro teu próprio bem, é bom que tu não esteja grávida!
E nem pensem que era com a minha saúde que ele estava preocupado... Pois não era!

Desde então nosso relacionamento não foi mais o mesmo e muito menos EU fui a mesma...
Meu marido, pai dos meus dois filhos, sem mais nem menos, não acreditava que o bebê que eu estava esperando era dele!





Um lixo de mulher foi como eu me senti.  E a coisa só degringolou depois disso. Parei de dizer que o amava porque achei que, depois do que me dissera, ele não merecia ouvir mais.
A raiva deu lugar a uma tristeza sem fim, fui perdendo a vontade de fazer as coisas que mais gostava, minha casa começou a virar uma zona, eu não saía mais do sofá, parei de cuidar de mim, e comecei a perder a vontade de trabalhar...





Minha gravidez foi tranquila (apesar das dores que senti durante os nove meses - meu segundo filho nem caminhava e eu engravidei de novo! Nem tinha me recuperado completamente da cesárea), mas eu não conseguia me sentir feliz com ela, não acariciava a barriga e nem conversava com o bebê. Raramente comentava quando ela mexia ou pedia pra alguém tocar quando isso acontecia – foi a primeira vez que me senti desconfortável com o toque dos outros na minha barriga... E o nome dela só foi escolhido no nono mês de gravidez.

Com a tristeza aumentando cada vez mais, a vontade de morrer começou a surgir e tornou-se um pensamento fixo e diário com o passar do tempo.
Acredito que minha pior fase foi quando eu parei de trocar de roupa pra dormir e depois de acordar, minha higiene e asseio pessoal foram pro espaço! Nem banho, nem escovar os dentes... Meu cabelo não via mais a escova, eu apenas o prendia...
A poeira nos móveis acumulava, a louça na pia até criou bicho! Minha roupa encardia no corpo enquanto eu não conseguia dar carinho e atenção para os meus filhos, perdendo a paciência com facilidade e gritando cada vez mais alto com eles...
Os afastei de mim.

Ainda antes de minha filha nascer, eu deitava com vontade de morrer e acordava me perguntando por que não morri enquanto dormia???
Quando ela nasceu, ao contrário do que me amedrontava nos últimos meses de gravidez, não rejeitei minha filha... mas aquele amor que surge naturalmente desde muito antes de ver aquela carinha vermelha do lado de fora do corpo da gente, demorou pra aparecer e mais ainda pra eu conseguir demonstrar ou expressar...

Quando minha licença-maternidade acabou eu não consegui voltar ao trabalho... Mesmo meu marido marcando consultas com o psiquiatra, eu não conseguia sair de casa para comparecer!
Resultado: demissão.
Entrei em desespero mas já era tarde demais, estava doente e não tinha como provar...

Então... no dia 13 de Setembro de 2014, minha filha mais velha (Maria Luíza no alto dos seus 6 anos de idade e sabedoria) fez uma pergunta que me fez estremecer...

- Mãe, por que tu não toma mais banho?




Na hora eu lembro de ter dado uma desculpa, dizendo que eu tomava banho sim, durante a noite, quando ela e os irmãos estavam dormindo. Ela pareceu acreditar.
Mas ao deitar no meu travesseiro naquela noite, esperando pacientemente que meus três filhos pegassem no sono, minha cabeça ficou “rodando”!
A que ponto eu cheguei???
Eu precisava tomar uma atitude. E tomei...

...um banho!

Pra esse banho eu dei o nome de “ressuscitador”... Pois foi assim que me senti. Parece que tirei o peso do mundo das minhas costas! Na verdade... do corpo inteiro.
Imagina agora como me senti, depois de limpa e cheirosa, com um sorriso bobo nos lábios?

E consegue imaginar uma pessoa sentindo ânsia de vômito ao cheirar a própria roupa recém tirada do corpo???




Ainda hoje não consigo acreditar que minha roupa fedia tanto!
E sabe o que é pior? Meu marido não falou nada a respeito.
Quer dizer, eu estava praticamente vivendo num mundo paralelo, se ele um dia falou algo eu devo ter ignorado completamente...

Depois daquele banho minha vida deu uma guinada e consegui sair do fundo do poço!
Com a ajuda de alguns sites e blogs de organização, como o Vida Organizada, FLY Lady e Organização e Otimização do Seu Tempo (que traduz o site da FLY Lady), consegui botar ordem na minha casa e dei um fim naquele chiqueiro!

Melhorei muito mesmo! Durou um pouco mais de um mês...
Infelizmente não consegui me manter tão melhor por causa das recaídas que tive...
Minha separação, que apesar de esperada, acabou me colocando pra baixo de novo, até que eu percebesse que foi uma das melhores decisões que tomei (tomamos) na minha vida – mas isso é coisa pra outro post... hahahaha.

Hoje minha casa ainda fica uma zona mas nem se compara ao “chiqueiro” que um dia ficou...
Minha prioridade é dar atenção aos meus filhos, ao blog (que me faz bem) e curtir os bons momentos que estão surgindo agora...
A casa fica pra depois!

O que importa dizer, e depois de toda essa explicação-relembrança-esclarecimento, é que desde aquele dia do banho... EU NÃO PENSEI MAIS EM MORRER!




Por isso eu conto meus dias de recuperação dessa forma. Por mais que eu ainda tenha as minhas recaídas e às vezes sinta muita vontade de chorar (e quando sinto vontade eu choro mesmo!) e de não sair de casa... A vontade de morrer não passou mais pela minha cabeça!
Tenho consciência de que não estou curada - e provavelmente nunca estarei - mas me considero uma depressiva em recuperação...

Que dias melhores continuem vindo (sim, eles estão vindo!) e que meu coração continue vibrando cada vez mais!
Pois como diz uma frase que eu gosto muito:


“Nada nunca valerá a pena se não for capaz de fazer o meu coração vibrar!”



Até a próxima! o/
.

You Might Also Like

37 comentários

  1. Tais, sinta-se orgulhosa por cada dia conseguir uma vitória. Quem sofre depressão, e já passou pelo que você passou, deve se sentir orgulhosa em ter conseguido levantar a cabeça, se reerguer.
    É normal, que as vezes caia, tenha essas recaídas, considere-se em tratamento por um bom tempo, mas uma hora tudo isso fará parte apenas de seu passado.
    Parabéns pela coragem, pelo desabafo, por compartilhar.
    Bjsss, seguindo seu blog, amei mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem-vinda, Katiah!
      De fato cada dia é uma vitória e me orgulho sim!
      E espero que um dia faça parte do meu passado mesmo.
      Muito obrigada, de coração <3

      Um beijo.

      Excluir
  2. Nossa Tais...que depoimento!
    Você é uma vencedora e isso se deve, no meu ponto de vista, a sua filhinha Maria Luíza. As crianças são maravilhosas e sabendo ouvi-las pode ser como uma visita ao psiquiatra.
    Beijos e sucesso no blog, na vida pessoal, financeira e em tudo o mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Sandra! A Malu foi a responsável por me dar a mão pra sair do fundo do poço e graças a ela eu acordei pra vida!
      É por eles que eu me esforço cada dia pra não me entregar.
      Muito obrigada pelo apoio e torcida.

      Um beijo.

      Excluir
  3. Que coisa boa! Fico muito feliz que esteja se recuperando. A minha mãe tem depressão há muitos anos, ela tem fases, e é muito complicado tanto para ela quanto para quem convive.
    Te desejo muita força e sucesso no blog e na vida!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Aline.
      Pra quem convive também não é nada fácil, principalmente porque muitas vezes não consegue compreender o porquê de tanto mal se aparentemente tem tudo para estar bem, não é mesmo?
      Força pra tua mãe e pra ti também.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  4. Tenha sempre muito orgulho de estar vencendo a cada dia, nem gosto de falar pra não atrair mas já passei por uma depressão profunda e a tristeza que se sente é algo fulminante, cada dia vencido pra mim é uma vitória, tem dias que estou bem mas tem dias que o esforço tem de ser muito grande pra superar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem vive a depressão sabe né, Jeh? Eu já começo a comemorar minhas vitórias do dia no momento em que consigo sair da cama, se troco de roupa e cuido de mim, são mais vitórias alcançadas... E por aí vai, cada dia findado com um sorriso no rosto é mais um dia vivido com muitas pequenas vitórias!
      Infelizmente o cansaço por tanto esforço nos abate mas não podemos nos entregar.
      Força, Jeh! Nós vamos conseguir!

      Um beijo.

      Excluir
  5. Você conseguiu vencer muita coisa! Parabéns ❤️ Admiração foi a mil agora.
    Fico feliz que vocês esteja melhor e espero, do fundo do meu coração, que os "dias ruins" não voltem pra você.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindo ler isso, Luana!
      Muito, muito, muito obrigada! <3

      Um beijo.

      Excluir
  6. Nossa, que fortaleza de pessoa!
    E que menininha fofa a sua... Aliás, nome bonito! ;) hahahaha
    Que você continue criando força para levantar da cama, e esperança ao deitar. Desejo toda a felicidade do mundo para você! <3

    www.plataformaviajante.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E não é o nome mais lindo que dá o apelido mais lindo também??? Hahahaha
      Muito obrigada, Malu! <3

      Um beijo.

      Excluir
  7. Amiga por mais que as palavras sejam dolorosas de se falar, de ouvir e de ler eu ainda creio que somente quem passa ou já passou por isso sabe exatamente a dimensão disso tudo. Eu como você sei o que é isso, você acordar e na verdade o que você mais queria era não abir mais os olhos, por vezes pensei nisso,e de vez em quando ainda tenho essa sensação, a única coisa que me mantém nesse mundo é meu filho.
    Tenho minhas recaídas, na época do weda me agarrei ao projeto para não cair, fui a única que cumpri o projeto,ele se foi e eu fiquei sozinha de novo.
    Eu sinceramente não acredito em cura, acredito somente em recomeços e final. Tenho certeza que nos encontraremos em muitos recomeços ainda, as vezes bem, as vezes não tão bem, mas estamos lutando e isso é o que importa.
    Te admiro muito guria! Nossas historias se parecem, só que meu marido é muito calmo e me ajuda, minha mãe que muitas vezes piora a minha situação, e assim vou levando entre risos e lágrimas.
    Vou vivendo...
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ciana! Quem vive a situação sabe bem o que é ter tudo pra estar bem e não conseguir estar bem...
      Meu ex até que "aguentou" e lutou um bocado pra me levantar, talvez por culpa, não sei... Meus pais demoraram pra entender que o que eu tinha não era uma simples preguiça.
      Mas seguimos firmes e fortes!
      Vivendo...
      Força pra nós!

      Um beijo.

      Excluir
  8. Fico feliz que esteja se recuperando, e a vontade de morrer tenha ido embora. Tenho uma tia que tem depressão, tem dias que ela tem suas crises e não sai do quarto, mas também tem dias que ela está bem...infelizmente essa doença não dá pra saber o que esperar do dia seguinte, mas continue lutando! Estou torcendo por você ^^

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem assim mesmo, Joyce! Podemos dormir bem e acordar completamente acabadas e sem vontade até pra sair da cama!
      Que tua tia vença essa luta diária!
      Continuarei lutando também.
      Muito obrigada pela torcida! <3

      Um beijo.

      Excluir
  9. É muito bom ver uma história como a sua com um final feliz, pq infelizmente muitas terminam mau. Minha sogra teve depressão e quase morreu. Então, posso dizer que sei mais ou menos pelo o que vc passou. Pois só quem vive esse monstro pra saber realmente como é, eu fui mera espectadora. Não sei como era seu relacionamento antes mas sem dúvida, essa separação foi sua melhor aquisição, quem sabe ela era o motivo negativo.

    Feliz dia das mães amada!

    http://www.episodiodehoje.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, Roberta! Só quem viveu ou conviveu pra saber o quanto uma tristeza que cresce praticamente sem parar até levar a pessoa ao ponto de colocar fim na própria vida. Cada vez mais temos visto, inclusive com os famosos, né? Ninguém está livre disso! Mas não desejo esse sentimento terminal pra ninguém!
      Quanto à separação... sim, foi minha melhor aquisição.
      Muito obrigada e...

      Feliz Dia das Mães pra ti também. Tu tem a Maju e eu a Malu... hahahaha

      Um beijo.

      Excluir
  10. Nossa, Tais, eu tenho depressão, mas graças a tudo que é mais sagrado, nunca cheguei na profunda, já cheguei a ficar uma semana trancada, sem comer, sem tomar banho, mas passou, ainda bem que sua filhinha te fez essa pergunta, acho que foi a pergunta que salvou sua vida, não é mesmo?

    Peixinhos, Gabbe!
    Blog: Talo de Maçã ♥ |Fanpage ♥ |Instagram ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a pergunta que me fez acordar pra vida...
      Serei grata a ela pro resto da minha vida!
      Depressão é algo cada vez mais comum, né? Não te deixa abater, Gabbe! Não podemos deixar de lutar, é cansativo mas recompensador!
      Força pra nós!

      Um beijo.

      Excluir
  11. Taís, eu não sabia de tudo isso :O Só tenho que dizer que tô feliz por vc estar se recuperando. Muitas vezes as pessoas não tem ideia do estrago que uma frase errada ou dita no tom errado pode fazer! Quanto ao banho, eu nunca passei por uma situação semelhante à tua, mas é fato que quando tô desanimada, se tomo um banho completo (lavando cabelo também), parece que tudo vai pelo ralo, além da sujeira...
    Um beijo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como saber né, Deborah? Boa parte das pessoas que me conhecem dizem que "nem parece" que tenho depressão por causa do meu jeito brincalhão e meio debochado de ser... hahahaha Mas os depressivos normalmente são assim mesmo.
      E tens razão tanto em relação à frase dita de modo ou tom errado, quanto ao poder do banho tomado... Acho que é bem o que tu disse mesmo: tudo vai pelo ralo!
      Muito obrigada!

      Um beijo.

      Excluir
  12. Olá Tais, tudo bem?
    Eu não sabia de tudo isso, fiquei surpresa. Fico muito feliz por ver que você está se recuperando e conseguindo aproveitar melhor a sua vida. Graças a Deus, não tenho depressão, mas como todo mundo eu tenho tido dias ruins, de não ter vontade nem de sair da cama para olhar a luz do Sol.
    Nunca desista de nada! Acredite na sua capacidade e força de vontade para enfrentar todo e qualquer tipo de problema que aparecer em seu caminho. Às vezes, acredito que a melhor coisa que aconteceu comigo foi ter deixado para trás pessoas que só estavam comigo por pena. Prefiro não ter amigos a viver uma amizade que nem existe. Família tá sempre ao meu lado e isso é o que importa de verdade.
    Estou torcendo para que consiga se recuperar 100%. ♥
    Boa sorte em tudo aquilo que desejar.
    Beijos :*

    http://midnight-skies.esy.es

    PS: Fiquei admirada com a sua história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A família é o nosso alicerce né, Gaby?
      E com certeza se afastar do que não nos acrescenta é uma atitude mais do que acertada!
      E tente sabotar esses dias ruins fazendo coisas de que gosta muito, por mais que esteja sem vontade... dias ruins em excesso acabam virando depressão e a coisa só piora! Então não deixe acontecer!
      Muito obrigada pela torcida! <3

      Um beijo.

      Excluir
  13. Oi, Tais!
    Depois de ler esse post, estou mandando muuuita energia positiva para você!
    A recuperação é lenta, um passinho de cada vez, mas você consegue :) Só pela sua história percebemos a sua força. E eu espero que ela continue crescendo cada dia mais e mais!
    Tenho certeza de que é uma mulher incrível e coisas maravilhosas te esperam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindo teu comentário, Luana! <3
      Muito obrigada por toda energia positiva que está mandando, só de ler já me trouxe um sorriso aqui! :D
      Valeu mesmo!

      Um beijo.

      Excluir
  14. Depressão é um problema muito sério e difícil. Entendo porque tenho grandes amigas que tem e se tratam. Fiquei muito feliz com o seu relato e de que está melhorando com a ajuda de pessoas especiais <3
    bom final de semana!

    Red Behavior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito sério, difícil e cada vez mais comum né, Duds? Infelizmente...
      Mas não há vitória sem luta e como dizemos aqui no sul "Não tá morto quem peleia!" hahahaha E com certeza essas pessoas especiais são minha razão de ainda estar viva!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  15. Eu sempre disse e sempre continuarei dizendo. Você é uma guerreira minha amiga. E é uma guerreira VENCEDORA :)

    Por mais que tenha recaídas, um dia deixará de ter :)

    Tô muuuuuito feliz por você !

    Beijo e melhoras cada dia mais ;)

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Instagram: @aquelenaoblog |

    | Julinha e os Vídeos - Canal no Youtube |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre acompanhando meus dilemas né, Anna?
      Também sempre me incentivando, me emocionando e torcendo por mim...
      Muito obrigada como sempre! <3

      Um beijo.

      Excluir
  16. Me senti tão orgulhosa por você. Parabéns de verdade, pela mãe que você é, pela mulher que você se tornou. Parabéns de verdade! Poucas pessoas no mundo tomariam uma atitude de "ressuscitar".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre é fácil tomar uma atitude nesses momentos, Julia...
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  17. Nossa, você não sabe como fiquei feliz e me identifiquei ao ler seu texto! Tenho traumas e tendência à depressão, e medo de viver relacionamentos como você já viveu. Já perdi o gosto por muitas atividades que eu gostava, é muito difícil pra mim permanecer numa coisa, sempre acabo abandonando ou acontecendo algo, já cheguei a deixar de cuidar de mim e deixei amontoar roupas sujas, muita bagunça. Já pensei em me matar, tenho a tendência de achar que tudo acontece errado pra mim, mas nada concreto ainda. Minha mãe é depressiva e eu vejo muitas das coisas que você falou nela, como não se cuidar, não querer se levantar. Parece que ela tem prazer nisso e eu já reconheci isso em mim, tipo, parece que meu corpo precisa sentir a depressão, é algo que não sei evitar. E o pior de tudo é que minha mãe desconta muita raiva em mim. Fico feliz por você, e espero que continuemos melhorando.
    Beijos!

    www.juhlihipy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem complicado Juliana... às vezes a melhor saída é procurar ajuda de um profissional antes que a coisa piore.
      Estarei na torcida por ti! E com certeza continuaremos melhorando.
      Força pra ti e tua mãe.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  18. Oi Taís! É muito bom ler um post de comemoração à essa sua batalha contínua na vida. Cada um de nós sabe o fardo que carrega.
    Acompanho seu blog há alguns meses, mas não sabia tão claramente sobre todos os acontecimentos e tal. O banho é revigorante. Mais do que o corpo, lava a alma. Tem toda aquela coisa que todo mundo fala sobre tomar decisões sobre a vida durante o banho né? É relaxante, ajuda muito.
    Manter o astral lá em cima ajuda muito, é parte importante mesmo quando tudo não está lá as mil maravilhas. Quanto a chorar as vezes por causa das situações ou sentimentos da vida... é normal, é isso aí. Só mostra o quão humana você é. Colocar pra fora é parte do fortalecimento. Tem vezes que vamos segurando, segurando, segurando... Chega uma hora em que é sobre botar pra fora e apenas isso. Você chora, sente. E depois disso tá pronta pra seguir.
    Admiro sua força e determinação. Os filhos são bençãos e mostram sentido em toda a loucura que é a vida. Minha mãe sempre diz que meu nascimento ajudou muito ela nas coisas difíceis da vida.
    Continue compartilhando conosco!

    Um beijo ♥

    Baú de Canto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Johnny! Teu comentário me deixou emocionada...
      O banho e o choro trazem quase a mesma sensação de alívio e quando se chora no banho então? Muitas vezes o banho traz o relaxamento e com ele o choro vem à galope... Alívio em dobro!
      E com certeza são meus filhos que me mantém de pé, é por eles que me mantenho viva!
      Continuarei compartilhando, sim. Se tudo continuar dando certo, em breve trarei mais boas notícias.
      Muito obrigada!

      Um beijo.

      Excluir
  19. Que bom ler esse post e saber que tu está bem!Eu sei o quanto é horrível ter depressão,é a pior coisa do mundo,mas tudo passa,demora...mas passa!Sempre,antes de qualquer coisa,lembre-se Tais,que todos que te acompanham aqui no blog,te querem muito bem e que você pode desabafar conosco a hora que quiser!Já conhecia a tua história (em um sábado,revirei teu blog inteiro,haha) e eu sei o quanto esse "banho" de água e de realidade (também) lhe fez bem!Continue assim,forte,linda e cheia de personalidade e ah,sempre nos trazendo notícias!Beijoo.

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar!
Sua opinião é sempre bem-vinda e importante pra mim e pro blog.
Responderei a todos os comentários.

Obrigada pela visita.
Volte sempre!