ARRISCANDO UM CONTO - FELICIDADE

quinta-feira, maio 12, 2016





Em uma fazendinha lá nos cafundós de sabe Deus onde, longe de tudo e de todos, sem recursos mas com muita dignidade, um jovem casal trabalha unido cuidando de sua lavoura.
De repente a esposa sente um calor em suas pernas, coloca a mão em seu baixo-ventre, olha para o chão molhado e levanta a cabeça a procura do marido:
- Amor... - disse com voz tensa.
- Fala, meu bem. - ele parou o que estava fazendo para encarar aquele par de olhos castanho claros arregalados, cheios de brilho, num rosto pálido de surpresa e apreensão...
- Tá na hora! - ela apontava para a barriga que não cabia mais debaixo da camiseta justa, que agora parecia curta...

Então o pavor e a preocupação tomaram conta dos dois, ela ainda estava no sétimo mês de gravidez e algo podia dar errado.
Enquanto ele a carregava nos braços, gritava por seu irmão caçula, que logo os encontrou:
- O que foi, ela tá bem?
- Busca o médico! Eu não quero arriscar levar ela na carroça, é perigoso... Pega o preto, ele é mais rápido! - berrou o homem quando o viu correr em direção ao estábulo.

Mais que depressa aquele guri franzino saiu a galope até o postinho de saúde da cidade.
Nessa hora as dores da chegada do bebê já dilaceravam e pareciam rasgar a cintura daquela mulher, das costas até o ventre.
Entre as corridas do marido das águas quentes aos panos limpos, ela ora respirava rapidamente, ora urrava e se contorcia chamando por ele.
Tudo preparado, ele sentou ao lado da esposa e acariciou aquele rosto, antes pálido de preocupação, agora vermelho e molhado de  suor.
- Não era pra ser agora... - ela ofegava - E se acontecer algo errado? - seus olhos vertiam lágrimas.
- Se tá acontecendo é porque é pra ser agora. E vai dar tudo certo - ele apertou-lhe a mão com carinho e beijou-a nos lábios - Eu tô aqui...

Mas o postinho ficava longe dali, o médico estava demorando pra chegar e o bebê parecia não querer esperar.
De mangas dobradas até os cotovelos e mãos devidamente bem lavadas, como o médico já havia orientado na última consulta, aquele marido estava preparado para amparar o filho que estava para chegar, se assim tivesse que ser.

E teve que ser!

As dores aumentaram, o tempo entre elas diminuiu e o desespero no olhar daquela futura-mamãe preocupava o marido mas não o deixava se abalar. Enquanto tentava acalmar a esposa, estava também de prontidão para a chegada de seu primeiro filho.
E foi entre uma força e outra que ele chegou e encarou o novo mundo berrando saudável e aparentemente cheio de fome.

Cheio não... Cheia!
Era uma menina.

Quando o médico enfim chegou, os três ainda estavam num abraço triplo, mas tratou logo dos devidos cuidados finais com o parto. Após examinar mãe e filha, constatar que ambas passavam bem, prescrever as precauções necessárias pós parto e orientar os pais para tudo o que estava por vir por conta da prematuridade do bebê... o médico perguntou:
- Já escolheram o nome?

- Sim, Felicidade.


FIM



Tá estranhando né? Pois é, como o título diz, tentei arriscar! Tudo culpa da Confraria dos Blogueiros Escritores...

Sei que ficou muito previsível e bem fraquinho... então a crítica é livre!
Pode falar sem dó!
Mentira!
Fala com jeitinho senão magoa, tá? hahahaha
Sinceridade e era isso!


Até a próxima! o/
.

You Might Also Like

44 comentários

  1. Ah eu achei bonitinho, não é porque é previsível que é ruim não. Eu mesma comecei a escrever contos e crônicas por causa da confraria, são gêneros que preciso me aperfeiçoar mas... é assim mesmo.
    Adorei o Pretinho e o Guri.rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei por quê, mas eu tinha certeza que tu seria a primeira pessoa a comentar! hahahaha
      Muito obrigada, Ciana!

      Um beijo.

      Excluir
  2. é breve, mas bem vívido, dá pra imaginar cada segundo da cena! Ah, eu já disse que gosto de histórias com médicos? hahaha
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia que gostava de histórias com médicos... pena que esse não trabalhou muito né?
      Muito obrigada, Deborah!

      Um beijo.

      Excluir
  3. Gostei do conto! Achei bem escrito. :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou feliz que tenha gostado, Pathy.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  4. Ahhhh eu ameeei ! Caramba, nunca eu conseguiria escrever assim ! Quando eu era mais nova eu escrevia até poesia... hoje em dia, nada ! Kkkk.

    Parabéns ! Ficou lindo !

    Beijo.

    | O Blog Que Não é Blog |

    | Instagram: @aquelenaoblog |

    | Julinha e os Vídeos - Canal do Youtube |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ownnn... Muito obrigada, Anna! <3
      Quando eu era mais nova escrevia também e fazia muito tempo (mas muito tempo meeeesmo) que eu não arriscava escrever de novo.
      Aí saiu esse conto.
      Fico feliz que gostou.

      Um beijo.

      Excluir
  5. Eu sabia, eu sabia!!! Agora, é confiar que deu certo e prosseguir. Muito bem escrito, Tais.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabe como fiquei feliz com teu comentário, Sandra! Logo tu que escreve tão bem... Estou lisonjeada, de verdade.
      Vamos ver se consigo prosseguir.
      Muito obrigada!

      Um beijo.

      Excluir
  6. eu achei ótimo Tais!!
    me passou emoção! *-*

    xoxo
    Guria do Século Passado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério, Luana???
      Fico feliz em saber disso.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  7. Fiquei super emocionada ao ler!Faz mais Tais são muito bons!Eu escrevo alguns textos num caderno e acabo passando un pouquinho lá pro blog!Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emocionada fiquei eu com teu comentário, Rafaela!
      Vou tentar escrever mais, mas não posso prometer...
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  8. Tenho um desejo gigante de ser pai confesso e de uma menina, imagina como me senti lendo? Previsível ou não me emocionou e senti a tal felicidade desse trio! Parabens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindo ler isso, Thato! Tomara que um dia consiga realizar esse desejo gigante, ficarei na torcida! o/
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  9. Eu gostei <3 achei bem fofinho. Sabe, mesmo eu adorando viajar na maionese com contos de fantasia, também adoro coisas mais simples, do cotidiano, igual ao seu texto :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou, Luana!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  10. Gostei... Ainda mais do nome dela hehe. Nunca tinha lido um post assim e achei super interessante. Parabéns.

    www.ocristaocriativo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Plínio!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  11. Ah Tais,para com isso!Eu gostei do texto e achei legal,pena que ainda sejam poucas as pessoas que tenham um amor tão verdadeiro com a sua esposa,quanto o amor que o marido tinha pela dele.Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é né, Radija? Enquanto isso, vamos enfestar a blogosfera com contos e historinhas felizes, quem sabe não contagiamos alguém... hahahaha
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  12. Nada de fraquinho, ficou a coisa mais fofa. Eu li como quem come chocolate, devorando rs. Ficou lindo, de verdade. Parabéns ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei teu comentário, isabelle!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  13. Oi Tais, tudo bem? Acredito que é a primeira vez que visito seu blog, e achei muito amorzinho. Esse conto ficou muito legal, bem escrito. O enredo também é muito bom. Continue praticando, está indo no caminho certo. Parabéns! Beijos, Érika <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, Erika!
      Muito obrigada pelo incentivo.

      Um beijo.

      Excluir
  14. Eu tenho a maior vontade de escrever contos, mas nunca acho que eles ficam suficientemente bons kkk e amo todos que eu leio! Parabéns, cada vez que a gente lê e escreve, se apromora mais! Um abraço :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então faça o que disse, Valéria! Escreva! Te joga!
      Também achei que o meu não ficou suficientemente bom, mas arrisquei (depois de deixá-lo por dias esperando) e publiquei.
      E tu tem razão, quanto mais escrevemos mais nos aprimoramos! Confia e arrisca também. Já quero ler um conto teu!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  15. Antes de tudo eu me apaixonei pelo seu blog <3 Viajei na história, me senti lado a lado com os personagens, praticamente vivenciei a história rsrs Muito bem escrito o conto, quem disse que a chegada da f(F)elicidade não surpreendeu? :D
    Beijos

    www.juhlihipy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que lindo teu comentário, Juliana!
      Fiquei muito feliz de saber que causei tudo isso.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  16. Gostei do conto, achei singelo e fofo. Você leva jeito, muito sucesso <3
    vixeemenina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Larissa!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  17. Ah eu adorei!É simples, mas bem escrito e eu adoro esses contos assim, mais reais. Até fiquei feliz <3
    Adorei mesmo!
    Beijokas<3
    WWW.THAYMINDA.COM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que legal que ficou feliz, Thay!
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  18. Ah, eu não vi problema nem um em sua história, pelo contrário, eu gostei bastante. Sempre quis ter esse dom para criar história, na verdade eu crio contos bem legais, mas na hora de passar para o papel tenho muita dificuldade. Então, parabéns!
    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Sara!
      Faça como eu e arrisque! Às vezes somos muito exigentes com o que fazemos, mas conseguimos agradar a muitos sem nem imaginar.
      Eu, por exemplo, não pensei que receberia tantos elogios!
      Nunca vai saber se não tentar.

      Um beijo.

      Excluir
  19. Mas pra ser que só arriscou a senhorita escreve muito bem, não achas? Amei, muito bem escrito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabendo que esse comentário veio de quem escreveu um texto como "Ela decidiu ficar"... só posso ficar muito feliz né? hahahaha
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  20. Que bonitinho. Não achei fraco, achei lindo! Não tenho esse dom pra escrever crônicas. Adorei a escolha do nome, Vitória também combinaria bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Combinaria bastante sim, Lívia! Ainda mais devido as circunstâncias do conto, né? Mas a inspiração era a palavra "felicidade" e logo me veio a ideia da felicidade que um nascimento traz...
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  21. Oi, tudo bem? adorei seu blog!
    Achei muito fofinho o conto, principalmente por ser algo rural, coisa que nunca vi nos contos de hoje, sempre relatando algo e citando o famigerado iphone hahahha
    Acho que o parto de um bebê prematuro é mais complicado do que você relatou, mas de resto, achei muito fofinho, com um final muito bacana.
    Beijão!

    Himitsu
    Otome tea time

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rayane! Muito obrigada.
      Muito obrigada pela observação e tens razão quanto à complicação, mas não é uma regra. Muitas vezes um bebê de 7 meses de gestação tem menos dificuldade do que um que nasce com 8, sabia? Sempre há exceções e eu aproveitei exatamente isso! hahahaha

      Um beijo.

      Excluir
  22. Se esse já é o primeiro, quando se sentir confortável pra escrever, vai ganhar o nobel ♥♥♥♥
    Fiota, gostei de tudo! É uma história simples, que fala de uma situação cotidiana, eu gosto disso. E você narra super bem, a história é fluída, acessível e gostosa de ler. Acho que você deveria ser arriscar mais e participar dos demais desafios, você vai longe, eu tenho certeza!!!

    Só duas coisas básicas, que eu sempre procuro dizer a quem está começando: colocar um pouquinho mais de atenção na mudança de tempo verbal (você narra ora no presente, ora no passado. Isso quando é intencional, é interessante, mas eu não percebi a pertinência dessa oscilação no conto), e tente maneirar um pouco nos adjetivos ^^. Mas isso é algo normal, é um processo pelo qual todos passamos (e eu falo esses trem, mas faço todos eles, então com o texto dos outros é fácil hehehe).

    E, para o infinito e além, sua lindaa!
    Quero ver mais contos aqui *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que eu não respondi esse comentário??? Mil desculpas... :(
      Adorei tua crítica e com certeza vou voltar aqui pra relembrar das dicas.
      Muito obrigada pela sinceridade, pelo apoio e incentivo! <3

      Um beijo.

      Excluir

Não saia sem comentar!
Sua opinião é sempre bem-vinda e importante pra mim e pro blog.
Responderei a todos os comentários.

Obrigada pela visita.
Volte sempre!