ESCREVINHANDO DESABAFAMENTOS...

quinta-feira, dezembro 08, 2016



Oi Gurias e Guris!


Como eu queria voltar a ter a facilidade da escrita como há vinte anos... quando os pensamentos eram perturbados, as ilusões e sonhos eram tantos!

Um tempo em que o medo do fracasso era torturante assim como as críticas e também a autocrítica (ou auto menosprezo). As dores de amor eram tão profundas, mas logo vinha outro amor pra curá-las...

Hoje a dor já passou antes mesmo de outro amor aparecer mas ficou um outro sentimento que talvez não o deixe chegar ou simplesmente o afaste: a amargura... uma cicatriz feia e enrugada que nos faz lembrar que nada é tão bom que não possa ficar muito ruim quando menos se espera!

Me sinto sozinha tantas vezes... me faz falta um carinho, um abraço, um beijo, um amasso, um sexo gostoso... ter alguém em quem pensar além dos meus filhos (os maiores amores da minha vida!), mas acho que acabei criando um escudo, uma auto preservação ou até mesmo um auto boicote!

Me envolvi com um cara há um tempo... tudo pareceu magia, o sentimento surgiu sem que eu estivesse preparada (como acontece quase sempre, né?)... aí ele foi fazendo planos, pensando no "nosso" futuro e por um momento eu me vi feliz e animada com tudo aquilo mas então... não sei por que eu fui desgostando, fui desapegando... principalmente depois de algumas preferências politicobolsonaristas e alguns preconceitos ...fui ficando de saco cheio!

E só não mandei à merda porque não queria magoá-lo! Apesar de achar que o magoei assim mesmo. Então ele simplesmente parou de enviar mensagens, se afastou e nem um "ponto final" foi dado.

Gostaria de ter alguém, sim!

Eu tenho aquele sentimento "tô afim de alguém", sabe?

Mas nem me jogo porque além de não ser recíproco, não faço o tipo dele... Aí me conformo com o fato de que não seria nada fácil se envolver com uma "mãe de 3 filhos" (lindos!), desempregada e que volta e meia deprime.

E sabe o que mais??? Sinceramente não sei se eu aguentaria ter outro homem (além do meu filho de 5 anos) usando o meu banheiro!!! hahahaha

Ainda me sinto um pouco o cocô da mosca do cavalo do bandido mas... acho que já consegui dar uma aliviada nos pensamentos.

Nem foi tão difícil assim!
Parece que o espírito "escrevinhador" ainda habita este corpo que não é mais o mesmo de 20 anos atrás até porque... tem muito mais histórias nessas curvas hoje em dia... hahahaha

No entanto, tem coisas que nunca mudam... a confusão na cabeça parece a mesma dos velhos tempos, embora os motivos sejam outros (ou não)! Acho que no final das contas a minha "essência" é essa... hahaha


Até a próxima! o/
.

You Might Also Like

10 comentários

  1. Usar o "Espírito Escrivinhador" é sempre bom, tira se não tudo, pelo menos um pouco do que a gente tá sentindo não é? Digo isso pq só me conformei de perder os meus bbs com aquele post desabafador... Amor é um troço complicado né? Eu casei com um cara que jurei odiar pro resto da vida kkkkkk Nesses quesitos o mais fácil é usar aquela frase: "Não corra atrás das borboletas, cultive seu jardim e elas virão sozinhas" Amei o textinho Desabafador e amei te ver escrevendo mulher! Levanta sacode a poeira e dá a volta por cima! \o/ aeeeeee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lila... Quando eu era (ram-ram) mais nova, eu fazia muito isso! E com muita facilidade, às vezes até saía uns textos meio poéticos, sabe? Me fazia muito bem.
      Tentei arriscar e saiu isso! Nem quis editar muito pra não estragar o momento e até que ficou bom. hahaha
      Vou cultivar meu jardim.\o/
      Muito obrigada pelo apoio.

      Um beijo.

      Excluir
  2. Oi querida. Entendo perfeitamente seu problema: eu o vivi no começo desse ano. Me inscrevi no Tinder, mas tive muitas decepções. E não conseguia trabalhar o psicológico: eu saía para me divertir e me culpava por deixar minha filha com minha mãe. Em junho uma sorte feliz sorriu para mim: conheci um homem ótimo, que tem me ajudado muito. Às vezes me sinto culpada quando saio, mas ele me ajuda - essa é a vantagem de se relacionar com uma pessoa mais velha e madura. Então, querida, acredite: vem no momento certo. Trabalhe o seu psicológico. Eu também procurei ajuda na terapia - aliás, preciso até voltar a fazer. Você não está sozinha nesse drama, e eu te entendo muito - apesar de ser mãe de uma linda deusinha, absoluta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza "trabalhar o psicológico" tem sido a parte difícil... E a culpa só não me bate quando as crianças vão passar o fim de semana com o pai delas (apesar de ainda não conseguir desligar o celular nesses momentos).
      Te confesso que saber que não sou a única nesse drama já me deixa mais tranquila.
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  3. Oi, Tais! Mais outra reflexão muito importante. É normal se sentir sozinha principalmente de noite quando tudo se acalma e a gente deita na cama. Então, mas no mesmo texto que voce diz estar sozinha, já afirma sua independencia, porque já diz que não sabe se aguentaria outra pessoa invadindo seus espaços. Acho que tudo é assim mesmo sabe, se a gente tá junto quer estar sozinho e se está sozinho, quer estar junto. Aquilo que a gente não tem parece sempre melhor haha. Mas é viver um dia de cada vez porque as melhores coisas aparecem quando a gente menos espera. Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, Nami-Chan!
      À noite é pior... E também acredito que as coisas aparecem quando a gente menos espera.
      Mas cadê paciência pra esperar a vida dar um jeito na vida da gente... hahaha
      Muito obrigada.

      Um beijo.

      Excluir
  4. Oi Taís, que bom que você conseguiu trazer o seu "espírito 'escrevinhador' " para fora. Na verdade acho que ele nunca nos deixa, só fica adormecido por um tempo. Acho que já disse isso, mas se não disse, vou dizer agora: escrever faz um bem danado pra alma. Lembro que comecei a escrever em diários quando tinha doze anos, porque me sentia muito sozinha e não tinha com quem conversar (eu era muito tímida e introvertida), então escrever sempre me ajudou de formas que nem consigo explicar. E embora eu tenha crescido com o tempo, mudado de características, pensamentos e, bom, praticamente tudo, a vontade de escrever permanece a mesma, ainda que não do mesmo jeito. Ainda sinto que não importa o quanto escreva, sempre tem mais para colocar pra fora. É tão bom saber que você continua escrevendo e expressando o que sente. Adoro textos sinceros,como esse, que mostram não apenas a experiência, mas essência. Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, Kimberly, quando diz que o "espírito" fica apenas adormecido e que escrever faz um bem danado.
      Posso ter dado um tempo nos posts mas quando me animo sai umas coisinhas bem legais, estou curtindo isso!
      Eu também comecei a escrever em diários/agendas aos doze, eu adorava! Eu escrevia quase todos os dias até me tornar mãe e tentar fazer um diário pra minha primeira filha (parei quando ela completou 2 anos, não dei conta!).
      Amei teu comentário!
      Muito obrigada <3

      Um beijo.

      Excluir
  5. Não importa o quanto precise escrever ou conversar, vou tá sempre online pra te responder, viu?!
    Esse lance de se envolver com outra pessoa, depois de estar abarrotada de tantos curativos chega a ser utópico em um ponto da vida. Não que eu tenha vivido muito mas passei por muitas situaões amorosas que fez com que eu criasse um escudo também. Um pouco antes de vir para a Finlândia estava com um sonho de pessoa, que tem u emprego maravilhoso no estúdio mauricio de souza. Quem disse que meu coração se apaixonou pelo que era perfeito pra mim? Ou talvez a perfeição não era pra aquele momento mas sim para o que estou vivendo agora, sendo que nunca imaginei que algo desse tipo pudesse acontecer.
    Dar uns pegas, independente da idade, do sexo e de quantos filhos tem é necessário, e conheço váris histórias de mulheres que se descobrem depois dos 40...50... 60. Então relaxa aí, baixa um tinder e se delicie sem compromisso com a vida. Afinal, seu compromisso são três pequenos e lindos sorrisos <3
    A Bela, não a Fera blog | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baixar um tinder... hahaha Talvez não seja uma má ideia, Bela!
      Te agradeço por estar sempre online pra me responder.
      Te agradeço o comentário cheio de apoio e incentivo... Amei! <3
      Te agradeço por existir!

      Um beijo.

      Excluir

Não saia sem comentar!
Sua opinião é sempre bem-vinda e importante pra mim e pro blog.
Responderei a todos os comentários.

Obrigada pela visita.
Volte sempre!