O PARTO

terça-feira, novembro 25, 2014



Oi Gurias e Guris!


(Flashback)

E no final de Abril de 2013 a terceira filha nasceu.

Não a rejeitei (como morria de medo que acontecesse...) mas não me apaixonei.
Já no quarto da maternidade, a sós com meu marido, fui categórica e perguntei se ele queria fazer DNA - tivéramos uma conversa uns meses antes na qual eu lhe disse, com todas as letras, que não o havia traído, porém continuei na defensiva pois não senti que sua confiança em mim estava restabelecida - e ele disse que a filha era dele e não seria necessário o exame.

Nossa relação não era mais a mesma desde aquela frase maldita: "Para o teu próprio bem, é melhor que tu não esteja grávida!"

Às vezes ainda penso nessa frase, o detonador da minha derrocada em direção à depressão e ao fundo do poço!
Então ele "resolveu" acreditar em mim, aceitou que a filha era dele mas nem por um momento pensou em se desculpar por seu julgamento errado???

A mágoa ainda não passou...


Até a próxima! o/
.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Desculpa, Fernanda! Excluí seu comentário sem querer, me perdoe.
    Um beijo

    ResponderExcluir

Não saia sem comentar!
Sua opinião é sempre bem-vinda e importante pra mim e pro blog.
Responderei a todos os comentários.

Obrigada pela visita.
Volte sempre!