49 DIAS

segunda-feira, dezembro 15, 2014


Fonte imagem


Infelizmente preciso confessar que, depois de adoráveis e "organizados" 49 dias de "momentos de lucidez", é chegada a hora do "nem tanto".
Titubeei muito, praticamente desde que comecei o blog, antes de decidir escrever sobre isso.

Acho que é agora que o blog dará uma estagnada...
Eu já esperava por isso mais cedo ou mais tarde. A recaída já era esperada desde o meu primeiro dia de melhora...
Demorou mais do que eu imaginava e estou feliz por isso, mas ela veio, mansa, gradual... E tal como uma flor sendo despetalada no bem-me-quer-mal-me-quer eu fui parando de fazer as coisas uma a uma.
Em três semanas eu ainda me consolava com o fato de o meu sofá permanecer vazio, sem roupas acumuladas. Hoje... nem isso!

Não posso dizer que estou bem pois não me sinto assim. Escorreguei pra dentro do poço mais uma vez porém ainda não cheguei no fundo e isso me conforta.
Continuo lutando contra e tentando pôr em prática o que aprendi e me tirou do fundo do poço. Faço muito pouco, às vezes uma coisa por dia... Mas estou me esforçando.

É muito chato admitir que o retorno da viagem do Mozão (em férias) e as crianças foi o que me fez perder o prumo.
Eles chegaram cansados e espalhando tudo, bagagem, brinquedos, calçados...
E eu levei tanto tempo pra arrumar!
Fiquei chateada...
Triste mesmo.
Perdi a vontade de arrumar.
Eu havia caprichado tanto para recebê-los com uma casa limpinha, perfumada e organizada... Parecia que nem tinham notado, não fosse pelo comentário da Maria Luíza: "Puxa, mãe! Senti que eu tava entrando em outra casa!"
Me fez bem porém com o passar dos dias a tristeza foi aumentando e a bagunça também. Perdi a vontade de escrever, me senti envergonhada por me deixar recair dessa forma depois de tanto tempo bem.

Como se fosse fácil!
NÃO É!!!
Viver por si só é uma guerra com batalhas vencidas e perdidas, imagina viver com depressão?
É uma luta diária pra levantar da cama, pra trocar de roupa e não passar o dia inteiro de pijama como fiz nos últimos dois anos, cuidar da higiene e da vaidade que vai pro saco!

Eu luto pra não afastar meus filhos de mim quando se aproximam pra beijar, abraçar, pedir colo, atenção ou chamar pra brincar (coisa que também deixei de fazer...).
Nem sempre essas lutas são vencidas.
Por muito tempo a coisa mais difícil de fazer era levantar da cama...
Na minha pior fase eu dormia torcendo pra não acordar.



MAS NEM TUDO ESTÁ PERDIDO:


  • Troco de roupa quando acordo (até porque fica chato levar a Malu pra escola de pijama, né?! hahahaha).
  • Me mantenho acordada depois de voltar da escola (é quando eu escrevo pro blog).
  • A mesa de jantar (antes inutilizável por uma montanha de tralhas: caixas, brinquedos, material pra artesanato, material escolar... Destralhei, organizei, esvaziei e limpei!) continua vazia e agora consigo unir as crianças para fazer as refeições nela - e elas parecem gostar, é tão legal...
  • Não tirei os brincos das orelhas (gente! Fazia uns 6 anos que eu só colocava brincos em ocasiões especiais).
  • Meu banheiro continua organizado e limpo na medida do possível (não do esperado... Humpf!).
Não é muita coisa mas ainda há uma esperança...


O interessante foi que, ao escrever sobre a minha melhora (e por que não dizer "a minha volta por cima"?) lembrei-me do quanto me senti bem nesses dias.
Sorri mais, curti mais, vivi mais e gritei menos, muito menos...
Meus filhos agradecem e meu marido também.

E sabe qual foi a melhor parte disso tudo???
Perceber que eu parei de pensar em morrer...


Para todos os efeitos, melhorando ou não, vou tentar continuar escrevendo afinal, é disso que se trata - dos meus bons e maus momentos - e  como sempre gostei de escrever...
Só espero não desistir.

Até a próxima! o/
.

You Might Also Like

8 comentários

  1. Oi Taís! olha, essa batalha ninguém vence sozinha. minha mãe passou por isso, mas ela não desistiu de lutar. Primeiramente ela aprendeu a confiar no amor de Deus (não estamos sozinhos aqui) e depois ela tentou mudar sua rotina, procurou atividades e também ajuda profissional e a companhia de outras pessoas. sua vida é muito preciosa, você construiu uma família! não sei qual a sua fé, mas quero te dizer que Deus ama sua vida e ele tem planos para você, não desista! e também não se isole, procure ajuda. Todos nós temos nossos altos e baixos, mas o importante é não se entregar. Faça um diáro, de coisas pelas quais você é grata, as coisas boas do dia a dia. Lute ok?
    De coração, desejo que você melhore!
    bjs

    www.detalhesquevejo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lídia. Muito obrigada pela visita, pelo comentário e pelo apoio. Minha luta é diária e cada passo dado é uma vitória.
      Melhoras à sua mãe e tudo de bom pra você.
      Apareça quando quiser.
      Um beijo.

      Excluir
  2. Taís,
    Gostaria de fazer um comentário bem positivo, mas confesso que também estou em recaída... tem fases que alguma coisa no meu organismo desanda, às vezes acho que é fisiológico mesmo, sei lá!
    Mas é isso mesmo, as recaídas são esperadas!
    O importante é ter alguma estratégia para tentar lidar com elas. Vou voltar a fazer atividade física (dei uma relaxada) e fazer algumas leituras que eu sei que me ajudam.
    Força pra gente nessa hora! :-)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Li.
      Muito obrigada por não deixar de comentar. É importante sabermos que não estamos sozinhas e que podemos ajudar umas às outras. Atividade física? Dá uma olhada no meu último post: "Inspirações".
      Seja qual for, atividade física só faz bem, né?!
      Força pra nós.
      Um beijo.

      Excluir
  3. Oi Thaís, continue sim escrevendo, e uma dica que te dou é ler os posts antigos e ver o quanto vc evoluiu o quanto vc já conseguiu fazer e o quanto vc é capaz!
    E acho q vc ta indo mto bem, mesmo desanimada, consegue fazer algumas coisas por dia e isso é mto bom!
    Como a Lídia disse acima peça ajuda, se cerque do amor de outras pessoas e se apegue em Deus, ele é o nosso melhor amigo!

    bjs

    fernandamouta.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Fernanda! Adoro seus comentários. Espero que esteja melhor.
      Um beijo.

      Excluir
  4. Nunca deixe de tentar,é tentando que conseguimos!Quando estiver ruim,tente se lembrar de todas as pessoas que acompanham teu blog e saiba que elas te querem muito bem e sempre te querem ver aqui,compartilhando tudo,não importando o que é!Eu me incluo nessa lista de pessoas que te querem bem!Beijão!

    https://guriadomodoantigo.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom saber disso, Radija!
      Muito obrigada, mesmo!

      Um beijo.

      Excluir

Não saia sem comentar!
Sua opinião é sempre bem-vinda e importante pra mim e pro blog.
Responderei a todos os comentários.

Obrigada pela visita.
Volte sempre!